Ponte da Coroa

Locais de Interesse

À saída da vila de Coruche, junto às pontes metálicas, encontra-se esta ponte construída com tijolo da região, em 1828, e cujo nome se deve ao facto de nela se empregarem, para a construção e reparação, as sisas reais. Tem uma lápide que ostenta o escudo, a coroa e o dístico latino empregue nas obras de utilidade pública. Encontra-se classificada como «Monumento de interesse público» (1983).

Permite, ainda hoje, a passagem sobre uma das zonas mais perigosas do rio: o Pego das Armas. Este nome, «Pego das Armas», advém de uma lenda que remonta aos tempos de D. Afonso Henriques: Quando o rei tomou Coruche, os mouros, em debandada, fugiram a caminho do rio. O monarca tomou-lhes o passo, cercou-os e convidou os que quisessem a permanecer nestas terras. Aceitaram, perante as garantias dadas. Como se fosse a assinatura de um pacto de paz, cristãos e mouros lançaram para o fundo do pego, as armas.
Terça, 21 de Fevereiro de 2017
De momento não existem Sondagens activas.